A obra completa do escritor Humberto de Campos numa coleção organizada por Aline Haluc. Vol. II Humberto de Campos Veras nasceu em Miritiba (hoje batizado Humberto de Campos), no Maranhão, em 25 de outubro de 1886. Foi jornalista, crítico, contista e memorialista. Com a morte do pai, aos seis anos, mudou-se para São Luís. De infância pobre, desde cedo começou a trabalhar no comércio como meio de subsistência. Aos 17 anos muda-se para o Pará, onde conseguiu um lugar de colaborador e redator na Fo
Tinta Negra
Product ID: 3324
Product SKU: 3324
New In stock />
HUMBERTO DE CAMPOS - CONTOS E CRÔNICAS

HUMBERTO DE CAMPOS - CONTOS E CRÔNICAS

Marca: Tinta Negra Referência: 9788563876577

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete

A obra completa do escritor Humberto de Campos numa coleção organizada por Aline Haluc. Vol. II

Humberto de Campos Veras nasceu em Miritiba (hoje batizado Humberto de Campos), no Maranhão, em 25 de outubro de 1886. Foi jornalista, crítico, contista e memorialista. Com a morte do pai, aos seis anos, mudou-se para São Luís. De infância pobre, desde cedo começou a trabalhar no comércio como meio de subsistência. Aos 17 anos muda-se para o Pará, onde conseguiu um lugar de colaborador e redator na Folha do Norte e, pouco depois, na Província do Pará. Em 1910 publicou seu primeiro livro, a coletânea de versos intitulada Poeira, primeira série. Em 1912 transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi redator do jornal O Imparcial. Em 1923, substituiu Múcio Leão na coluna de crítica do Correio da Manhã. Humberto de Campo foi eleito para a Academia Brasileira de Letras em 30 de outubro de 1919 e, em 1920, já acadêmico, foi eleito deputado federal pelo Maranhão. Em 1933, com a saúde já debilitada, publicou o livro que se tornou o mais célebre de sua obra, Memórias (1886-1900), crônicas das suas lembranças de infância e juventude. O seu Diário secreto, de publicação póstuma, provocou grande escândalo pela irreverência e malícia. Autodidata, Humberto de Campos foi um poeta neoparnasiano. Poeira é um dos últimos livros da escola parnasiana no Brasil. Faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 5 de dezembro de 1934.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características



    O ESCRITOR

     

    Jornalista, escritor e político, nasceu no Maranhão, em 1886, e morreu no Rio de Janeiro, em 1934. Trabalhou como redator, editor e cronista para diversos periódicos cariocas, como o Correio da Manhã, O Imparcial e a revista A Maçã, adotando, em alguns, pseudônimos como o famoso Conselheiro XX. Publicou mais de 30 livros. Foi eleito deputado federal pelo Maranhão em 1920, renovando o mandato sucessivamente até ser destituído pela Revolução de 1930. Ocupou a cadeira número 20 da Academia Brasileira de Letras.

    Confira também